sexta-feira, 5 junho 2020

“Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados”

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros.
Artigos de:

Débora De Souza Duarte

Quando acaba a tempestade

De repente a tempestade se dissipou. Tão rapidamente quanto sua chegada, foi sua partida. E eu saí de trás das nuvens. Era noite ainda, mas pude olhar de novo o ceú claro, limpo e, mesmo sem estrelas, iluminado.

Nudez

Ter contato com a alma nua nos faz saber exatamente quem somos e quem queremos ser.

Instantes para ler e sentir

Momentos vivos que nos fazem sentir a vida

Sobre pijamas e roupa de baixo

Um texto que trata de amor próprio e do cuidado consigo mesmo

Vida após a morte: como continuar vivendo plenamente depois da morte de um ente querido

Mesmo em meio à dor de uma perda irreparável, não podemos esquecer de viver e acabar enterrando junto com a pessoa falecida nossos sonhos, nossa alegria, nosso otimismo, nossa plenitude.

Entre o saudosismo e a amnésia: como lidamos com a presença do passado.

Por que habitar palácios de nostalgia quando a vida pulsa neste instante lá fora?