domingo, 9 agosto 2020

“Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados”

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros.
Artigos de:

Gustl Rosenkranz

Blogueiro apaixonado por palavras, viciado em escrever, sem luvas, tocando no assunto, porque gosta e porque precisa.

Ser gay é falta de gás carbônico

A teoria de que para ser gay nasta respirar pouco gás carbônico, com exemplos concretos e muita ironia. Vale a pena a leitura, mais ainda a reflexão.

As consequências desastrosas do hype do abacate

Está em moda comer abacate, que ganhou fama de "superalimento". O que está por trás dessa moda e quais as consequências desse consumo exagerado?

Estudar psicologia não é garantia de saúde mental

Saúde mental é um assunto sensível e é problemático quanfo o terapeuta se comporta de forma estranha, parecendo precisar mais de ajuda que seus próprios pacientes.

Tapete higiênico: uma forma de maltratar o cachorro

Mesmo sem ser essa a intenção, muita gente termina maltratando seu cachorro quando o obriga a fazer suas necessidades em jornal ou tapete higiênico, ao invés de sair com o animal.

Juntos ou separados: pai é pai, mãe é mãe

Pai e mãe não se separam. Se o casal se separa, quem se separou foi a mulher e o homem, não a mãe e o pai, que continuam tendo a mesma responsabilidade e as mesmas obrigações perante os filhos.

O Bicho-sabão

Esta é a história do bicho-sabão, que (re)encontrei hoje por acaso, ao mexer em papéis antigos. Não sei bem quando escrevi e desenhei isso. Acredito que foi ainda na adolescência, mas não sei mesmo. Talvez seja uma história um pouco ingênua, mas fiquei feliz por ver que eu, naquela época, já havia entendido que não se prende a liberdade e que ninguém pode ser feliz sem ela.

Destruição do meio ambiente: culpa dos mais velhos? Será?

No caixa do supermercado, uma jovem funcionária culpa uma cliente idosa pela destruição do meio ambiente, mas recebe uma resposta com a qual não contava.

Viajar inspira. Viajar liberta.

Viajar não vai solucionar todos os problemas de sua vida. De forma alguma! Mas sair de casa, ver o mundo tão grande lá fora e conhecer pessoas e culturas é uma forma maravilhosa de ver a vida com outros olhos, de crescer, criar novos vínculos e dar chance a novas oportunidades.

Marinalva e o Santo Casamenteiro

Marinalva foi à igreja pedir a Santo Antônio que a ajudasse a achar seu grande amor e terminou encontrando o santo pessoalmente.