quarta-feira, 5 agosto 2020

“Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados”

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros.
Início Cotidiano Lugar de mágoa é nos cotovelos. No coração a gente sente amor.

Lugar de mágoa é nos cotovelos. No coração a gente sente amor.

O coração é dos amantes e suas histórias. As mágoas e os ressentimentos, esses deixemos doer em paz lá embaixo, lá atrás. Nos cotovelos.

- Caminhos recomenda -

Dói, sim. A gente quando se magoa sente dor. Tem mágoa que dói mais, mágoa que dói menos, mas sempre dói. Ninguém está livre de se esborrachar aqui e ali. Acontece. Agora, depois do tombo, cabe a cada um de nós cuidar da dor no lugar que lhe é direito.

E lugar de mágoa não é no coração, não. É nos cotovelos. É lá que deve doer toda decepção e todo desarranjo, todo recalque e todo desgosto. Nos cotovelos. Deixemos o coração para o amor!

O amor e seus sonhos de grandeza, seus ímpetos, suas ansiedades, o amor e seus frêmitos, seus desejos insuspeitados, o amor e suas lembranças, suas saudades e até suas tristezas inevitáveis, o amor e seu eterno querer bem vivem no coração da gente e não merecem o aborrecimento de dar de cara com dissabores que deviam latejar à vontade em outro canto.

O coração é dos amantes e suas histórias. As mágoas e os ressentimentos, esses deixemos doer em paz lá embaixo, lá atrás. Nos cotovelos. Deus nos ajude a não guardar chateações no coração. Quando elas chegarem, sejamos capazes de despachá-las sem burocracia para o lugar certo.

- Publicidade -


Vem, gente amiga. Deixemos doer os cotovelos quando assim tiver de ser. Que doam sem dó. Estalem doloridos, façam bolhas, avermelhem-se, esfolem-se e criem cascas! Nós aguentamos!

Mas que o amor se aposse generoso de todo canto vazio no coração da gente. Porque é lá que se guarda e se sente todo profundo, verdadeiro e generoso amor. E as dores que fiquem no cotovelos!

- Publicidade -

A autora/o autor:

André J. Gomes
André J. Gomeshttp://www.revistaletra.com.br/
Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.
Comente via Facebook

Latest Posts

Muitos sobreviverão à Covid 19, mas permanecerão mortos por dentro

Muitos sobreviverão à Covid 19, mas permanecerão mortos por dentro. E o pior é que teste médico algum é capaz de diagnosticar isso.

Ser gay é falta de gás carbônico

A teoria de que para ser gay nasta respirar pouco gás carbônico, com exemplos concretos e muita ironia. Vale a pena a leitura, mais ainda a reflexão.

Fique com alguém que você aceite. Ninguém muda ninguém.

Aceitar não quer dizer que você deve ser permissivo com aquilo que te faz mal. Significa que você deve analisar bem aquilo...