sexta-feira, 29 maio 2020

“Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados”

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros.
Início Crônicas, contos e poesias O amor não se explica, só se sente!

O amor não se explica, só se sente!

- Caminhos recomenda -

Sabe quando conhecemos alguém que nos encanta de uma forma tão intensa, profunda e verdadeira que sentimos um desejo incontrolável de saboreá-las, nem que seja só para guardarmos em nosso “banco” de melhores lembranças? Sabe aquela pessoa em que há tantos empecilhos, contradições contextuais, avessos circunstanciais, mas que não conhecer o sabor dela é algo impensável, de modo que você só quer sentir seu sangue pulsar fervorosamente com o entrelaçar dos corações, das almas, dos braços e das línguas?! Aquele tipo de pessoa em que você pensa “Só quero uma coisa dessa vida: sentir o teu sabor e te fazer sentir o meu, para nunca mais nos esquecermos”?! É o tipo de pessoa que nos faz acreditar que o amor é possível.

Então… queria falar desse amor hoje. De como é bom senti-lo dessa forma tão intensa! Como é gostoso sentir aquele frio na barriga que desce e congela até os pés! Como é bonito achar que tudo pode ser possível ao lado desse alguém!

 

Infelizmente, muita gente tem medo de sentir isso, nem imagina experimentar tal coisa. Se sente desacreditado. “Ah, isso é tudo bobagem”, declaram os “medrosos”. Sim, ouso chamar de medrosos, pois o amor é uma jornada que, em tendo que atravessar “vales de flechas” disparadas contra nós, precisamos trilhá-la totalmente desarmados, sem escudo algum. Uma travessia pelo oceano sem boia alguma. É preciso coragem para se lançar nessa aventura e, mesmo sendo atingido casualmente pelas flechas, as arrancar e nos deixar sermos curados pela incansável força do amor. Até porque o amor não tem medo, nem de amar, nem de sofrer. Pelo contrário, o amor sabe que só é amor quando vai ao limite, prova a dor e triunfa!

- Publicidade -

É uma aventura paradoxal de paz, quietude e calmaria mesclada com excitação, agitação e inquietação. Talvez essa muita “ação” nos assuste. Mas o amor assusta… O amor tranquiliza… O amor causa tudo… O amor causa nada. O amor não se descreve, ele só se sente!

Apesar de tudo, há alguns remanescentes com coragem de mergulhar para sentir sabores inesquecíveis. Poderíamos resumir assim: simplesmente, há sabores que não dá para não sentir! E, engraçado, mas antes mesmo de prová-los, temos a certeza que nunca iremos esquecê-los e sempre iremos senti-los em nossa boca.  Então, que possamos dizer: eu desejo a doçura ardente de sabores inesquecíveis!

 

Leia também:

Cuidado com a carência: ela costuma ver amor onde não tem.

Prefiro me decepcionar todos os dias que viver sem expectativas

O orgulho estraga muita coisa, inclusive o amor.

Meu status de solteira não é referência de solidão ou desespero

Gostou? Compartilhe! Obrigado 🙂

- Publicidade -

A autora/o autor:

Comente via Facebook

Latest Posts

Muitos sobreviverão à Covid 19, mas permanecerão mortos por dentro

Muitos sobreviverão à Covid 19, mas permanecerão mortos por dentro. E o pior é que teste médico algum é capaz de diagnosticar isso.

Ser gay é falta de gás carbônico

A teoria de que para ser gay nasta respirar pouco gás carbônico, com exemplos concretos e muita ironia. Vale a pena a leitura, mais ainda a reflexão.

Fique com alguém que você aceite. Ninguém muda ninguém.

Aceitar não quer dizer que você deve ser permissivo com aquilo que te faz mal. Significa que você deve analisar bem aquilo...