Início Gente

Gente

“Não agrade os ingratos, nem sirva aos folgados”

Precisamos parar de tentar agradar aos ingratos, de servir gente folgada, de nutrir amizades duvidosas, para que possamos percorrer somente os encontros verdadeiros.

Umberto Eco alerta: “Nem todas as verdades são para todos os ouvidos.”

Cada vez mais intolerantes, as pessoas parecem precisar revestir seus discursos de agressividade, para que pareçam convincentes.

O que tomo para ser mais feliz? Tomo distância!

Podemos nos encher de remédios, de terapias, ler livros e mais livros de autoajuda, ouvir palestras, porém, ainda que nos dispusermos a manter a serenidade diariamente, caso não nos resguardemos de pessoas tóxicas, não conseguiremos ser felizes como desejamos.

Tem gente que é tão pobre que só tem dinheiro

Rico é quem faz aquilo de que gosta, sentindo-se realizado ao trabalhar e tendo certeza de que o que produz é útil não somente a si mesmo.

Melhor lidar com pessoas ácidas e honestas do que com pessoas doces e hipócritas

Pode demorar para conhecermos realmente a índole de alguém, pode levar muito tempo, porém, nunca será tarde demais para que consigamos nos proteger.

O único animal que mata por ódio é o bicho homem

Não existe nenhum ser capaz de odiar como o homem. Odeia semelhantes, dessemelhantes e afins. Odeia plantas, flores, florestas, gatos, cães. Apesar de carregar o mundo dentro de si. Apesar do amor que tentam lhe ensinar. E mata. E se mata. E acabará exterminando a si mesmo.

África: o ventre da humanidade

Todos nós somos descendentes de africanos, inclusive você! Se queremos honrar/respeitar nossas origens, devemos então honrar/respeitar principalmente a África, que é a origem de todos nós.

Não se chateie quando um chato lhe encher o saco!

Pessoas chatas têm a importantíssima função de calibrar nossa paciência.

Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) é um documento marco na história dos direitos humanos. Elaborada por representantes de diferentes origens jurídicas e culturais de todas as regiões do mundo, a Declaração foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em Paris, em 10 de dezembro de 1948, por meio da Resolução 217 A (III) da Assembleia Geral como uma norma comum a ser alcançada por todos os povos e nações. Ela estabelece, pela primeira vez, a proteção universal dos direitos humanos.

Conecte-se

Siga a página de Caminhos no Facebook e acompanhe as publicações do site.