O GATO INDEPENDENTE E A MANIA QUE A GENTE TEM DE QUERER SEMPRE TER RAZÃO
Cotidiano

O gato independente e a mania que a gente tem de querer sempre ter razão

O gato é um animal independente que não saberia comprar sua própria ração.

Os seres humanos são mesmo estranhos, principalmente quando eles querem porque querem ter razão:

Estava na fila do supermercado e, entre minhas compras, estava a ração de meu cachorro. Atrás de mim, uma mulher que estava comprando variados tipos de ração para gatos. De repente, a mulher começou a falar sobre gatos, em tom penetrante, supondo que eles seriam melhores que os cachorros, pois seriam animais independentes.

Entendi que era indireta para mim (já que ela tinha visto o que eu estava comprando), mas resolvi simplesmente ignorar o que dizia. Só que ela não parava, continuou falando, sempre frisando a independência de seu gato, que, por isso, seria melhor que (o meu?) cachorro.

Passei minhas compras, paguei e já estava indo embora, quando então resolvi perguntar algo à dona do gato:

“Minha senhora, se seu gato é tão independente assim, porque ele mesmo não veio comprar sua ração?”

“Ah, isso é outra coisa”, respondeu ela.

“Não, não é outra coisa. Isso mostra que seu gato não é nada independente. O que a senhora supõe não faz muito sentido. Seu gato é tão dependente da senhora como meu cachorro é de mim. Só são animais diferentes, não precisa ficar comparando e escolhendo qual é o melhor”, completei. Ainda quis dizer que é feio ficar olhando as compras do outros na fila para depois largar comentários, seja lá quais forem, mas preferi não jogar lenha na fogueira.

“Ach, é uma questão de ponto de vista”, disse ela resoluta, mas tão resoluta que me assustei. Seu tom era agressivo.

Resolvi me calar, pois percebi que, para ela, parecia mesmo uma questão de ponto de vista: o ponto de vista dela valia, todos os demais não. Mesmo sendo incoerente no que dizia, percebi que ela jamais abriria mão de ter razão. Despedi-me e fui embora.

Bom, a cena descrita pode parecer inofensiva, mas não é, pois é um comportamento que podemos observar vastamente no mundo atual: tanto faz qual a besteira dita, ela vale e pronto. Um diálogo não é possível, qualquer argumentação sensata bate e volta. E, quando olhamos a coisa num sentido mais amplo, na política, por exemplo, essa mania de querer ter razão, custe o que custar, torna-se algo muito perigoso. Muito perigoso mesmo. É só olhar o que anda acontecendo por aí.

MONSIEUR CAJARANA NO FACEBOOK

Leia também:

Razonite: uma enfermidade grave que está se espalhando pelo mundo

Sobre o autor/a autora

Monsiuer Cajarana
Monsiuer CajaranaAutor desconhecido
Um autor desconhecido, que não quer ficar conhecido porque só quer uma outra coisa: escrever, criar textos e partilhá-los com o mundo. Só isso.

Escreva um comentário

Clique aqui para postar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Caminhos no Facebook




173