Desejar renovação no Ano Novo faz parte do show, mas não leva a nada
Desenvolvimento Pessoal

Desejar renovação no Ano Novo faz parte do show, mas não leva a nada

Todos os anos a mesma coisa, os mesmos costumes e o mesmo desejo: que o novo ano seja diferente. Mas esse desejo só transforma quando vem de dentro para fora e todos os dias!

Por Gustl Rosenkranz

Acabaram-se as festas de fim de ano, presentes foram comprados, dados e trocados, a barriga foi entupida de comida, a consciência foi regada por muito álcool e queimamos dinheiro com fogos e barulho. Agora vem a arrumação da bagunça e a remoção do lixo nas ruas e a vida, aos poucos, volta ao “normal”.

E, como em todo ano que começa, almejamos renovação e mudança, mesmo que se perceba que todo ano começa sempre igual ou parecido: ressaca da festa de Ano Novo, conta vazia no banco e prestações a pagar por causa dos gastos festivos, conflitos familiares antigos que voltaram à tona na ceia de Natal e alguns quilos para emagrecer ou um distúrbio digestivo para tratar.

Mas não é errado desejar que as coisas mudem. Esse desejo é sempre bom! Mas ele só resulta em real transformação se for verdadeiro e não unicamente condicionado por hábitos e tradições, sem profunda consistência, desejando-se tudo diferente, mas voltando logo à rotina e fazendo tudo (ou quase tudo) do mesmo jeito que fazia antes, assim que o ano começa.

O desejo de renovação só transforma quando se entende que essas mudanças precisam vir de dentro para fora, independente do que outras pessoas esperam, do calendário ou porque é comum desejar mudanças no fim de ano. Só traz alguma coisa quando se entende que momento de mudança é todo dia e qualquer hora, num constante e intenso trabalho consigo mesmo e não só no Ano Novo.

Mudar a si mesmo é um processo demorado e um trabalho árduo, mas é gratificante quando vivemos isso com disciplina e clara perseverança e não só falamos que queremos mudar, mas sem atitudes consequentes.

Deseje fortemente suas mudanças, mas as deseje todos os dias. Ou as deseje festivamente só por causa do final do ano, mas então aceite que esse „desejozinho” não faz mesmo sentido, ele só faz parte do show.

Assim, desejo-lhe, de todo coração, um bom ano de 2018, mas também uma reflexão constante e uma renovação diária, do dia 1.° de janeiro até 31 de dezembro deste ano e de todos anos seguintes.

Boa renovação!

 

Escreva um comentário

Clique aqui para postar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Caminhos no Facebook




457