Tag:Liberdade

O Bicho-sabão

Esta é a história do bicho-sabão, que (re)encontrei hoje por acaso, ao mexer em papéis antigos. Não sei bem quando escrevi e desenhei isso. Acredito que foi ainda na adolescência, mas não sei mesmo. Talvez seja uma história um pouco ingênua, mas fiquei feliz por ver que eu, naquela época, já havia entendido que não se prende a liberdade e que ninguém pode ser feliz sem ela.

Quem não ama a solidão, não ama a liberdade

Cada um só pode ser ele mesmo, inteiramente, apenas pelo tempo em que estiver sozinho. Quem, portanto, não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se está só é que se está livre. Um texto de Arthur Schopenhauer.

A segurança é a pior inimiga de sua liberdade

Existe um grande abismo conceitual entre liberdade e segurança. Todos almejam ambas quando, na verdade, as duas são ideias totalmente opostas. Se optar por uma, consequentemente não terá a outra.

Ser independente não significa morar sozinha e pagar as contas, mas sim sentir a alma livre e feliz

Ser independente ou não, isto depende de como molda a sua vida, porque o mais importante é levar uma vida digna e sem a opinião alheia cutucando sua moral

Liberdade é poder escolher um mundo de opostos…e não sentir culpa por isso.

Apegamo-nos a ideias, escolhas, status e projetos de vida que fizemos há décadas sem perceber que aquele que um dia fez essa escolha já não é a mesma pessoa.

Como se libertar de pessoas (e lugares) que te fazem mal?

Tolerância e aceitação, entretanto, não justificam a permanência em relações abusivas. Sempre que nos sentirmos abusados em nossa essência devemos ter a percepção de que algo precisa ser revisto e, se for o caso, mudanças mais práticas devem acontecer.

Quem tem esperança levanta e busca. Quem não tem, senta e espera cair do céu,

Tudo resiste no empenho de quem tem esperança e vai adiante, apesar da modorra de quem senta, reclama e espera cair do céu

Um ato de desapego

Um quadro na parede, uma tesoura e um passo de libertação

Somos infantis!

Nenhum ser humano está isento de preferir fugir da realidade e se negar a ser responsável por sua vida adulta e sua parcela de responsabilidade pelo mundo à sua volta. Todavia, o mínimo que se pode esperar de uma pessoa adulta é que ela tenha a coragem de assumir o caminho que escolheu.

Conecte-se!

Siga a página de Caminhos no Facebook e acompanhe as publicações do site.

Comente via Facebook